Explicações, devaneios, baboseiras e… coincidências!

Nossa! Faz muito tempo que a gente não passa por aqui, não é?

Mil perdões! É a correria, gente…

Pelo menos a Lilly tem postado algumas coisas no WordPress dela, que serve como um diário de impressões pessoais e desabafos sobre diversos assuntos. Quem quiser acompanhar o turbilhão de coisas que ela vem sentindo nos últimos meses, basta clicar AQUI!

IMG_0554Mas eis que este blog das Maple Leaf Sisters não pode criar teia de aranha, apesar de estarmos às vésperas das festas de Halloween aqui no Canadá, cujas decorações incluem caveiras, bichos asquerosos, corvos, espantalhos e demais coisas que denotam “abandono” rs!

Só que esse blog não é uma festa de Halloween, então vamos mantê-lo fresquinho, limpinho e atualizado, certo? Bom… Pelo menos tentaremos…

____

Well… Hoje é Domingo (pede cachimbo! brinks!) Oh, wait! Antes que apareça alguém questionando o “pede cachimbo”, saibam que este é o correto na parlenda que todo mundo conhece desde a infância, mas que, assim como os versinhos de “batatinha quando nasce, espalha a rama pelo chão…” (e não “se esparrama pelo chão”…) a pessoa fala/canta da forma que se ouve, ou da forma errada que algum adulto ensinou…

Mas enfim, chega de devaneios! Hoje é Domingo e eu detesto cachimbo, cigarro e as coisas verdes que o povo adora fumar por aqui, mas isso é assunto para um oooooooutro post… rs

____

Estamos no Outono. 19 de Outubro de 2014. Este é o nosso 75º dia de viagem.

2 meses e 15 dias… Puxa… A sensação que eu tenho é a de que estamos aqui há muito mais tempo, dada a saudade que eu sinto dos meus pais, do meu noivo, do meu gato e de muitas pessoas especiais que torcem de verdade pelas Maple Leaf Sisters.

O que posso dizer sobre esses 2 meses e meio de viagem? Bom… São tantas coisas, são tantas emoções (Eh, Robertão!), mas acima de tudo vem o aprendizado, a experiência de estarmos morando em outro país, descobrindo coisas novas e encarando muitos desafios.

Vocês pensam que a vida de quem estuda e trabalha fora do país é fácil? Só para quem tem papaizinho pagando tudo o tempo todo.

IMG_0432

Não podemos negar que nosso Super Pai nos ajuda também, mas só quando a coisa aperta feio.

DSC00740De forma geral estamos nos virando com nossas economias e mais algum dindim que entra ocasionalmente, como o salário do trabalho (viva!!!) que a Lilly conseguiu aqui + o cachê que recebo todo mês por atualizar o site da CIAVIP Cultural (eu amo a minha chefe! Valeu, Fabrícia Vivas!!!) + as doletas de alguns LIVROS que, graças a Deus, estou conseguindo vender por aqui!

*** Preciso enfatizar que é muito gratificante encontrar gente que GOSTA de ler!!! Fico orgulhosa em ver meus conterrâneos adquirindo um pedacinho da minha obra!!! É isso aí, Brazil zil zil!

Fora isso, a emoção de conseguir uma entrevista de emprego em outro país (detalharei sobre nossos jobs aqui em Vancouver mais adiante) é indescritível!

E existe uma imagem que simboliza perfeitamente esse momento:

yesFredMercury____

Em algumas postagens anteriores, mencionei diversos assuntos relacionados às coincidências de estarmos no lugar certo, na hora certa, como por exemplo o passeio que fizemos em Yaletown onde estávamos procurando por um banheiro público e acabamos entrando em um lugar lindo com uma exposição sobre trens (Já disse que eu gosto de trens? Não, então tá: EU ADORO TRENS!!!)

Alto lá! Eu adoro trens interessantes, bonitos, conservados… Nem de longe me refiro aos trens lotados e desconfortáveis do meu cotidiano em São Paulo! Aff!

Mas voltando… Outra coincidência foi termos entrado no PNE no dia em que a entrada era DE GRAÇA para o público em geral e, novamente estávamos procurando por um banheiro e acabamos indo parar no Pacific Coliseum (um ginásio onde acontecem vários jogos, feiras e eventos). Lá nos deparamos com um dos espetáculos de dança mais lindos que eu já vi nos últimos tempos: Mystic India!!!

E como o assunto é “coincidência”, e coincidentemente eu estou falando do PNE, devo dizer que eu me encantei com tudo o que vi lá nesse dia: a estrutura do lugar, a organização, as atrações, etc. Mas eu queria entender mais sobre a empresa e saber o que significava a sigla PNE (Pacific National Exhibition).

Entrei no site e fui fuçando tudo. De repente vi uma aba lá: “Empregos”. Só por curiosidade eu cliquei e vi algumas vagas disponíveis. Muitas me chamaram a atenção. Uma delas em especial. E vocês querem saber qual é?

Conto na próxima postagem, pois vem muito mais coincidência por aí e vocês nem imaginam o quanto!!!

Certo?

IMG_0305

Espero que tenham gostado desse post meio estranho!

Encerro por aqui pedindo carinhosamente que vocês curtam, comentem e continuem acompanhando as postagens das Maple Leaf Sisters.

Tentaremos ser mais frequentes de agora em diante, até mesmo porque temos TANTAS coisas para falar que nem sabemos por onde começar! rsrs

Super beijo e até a próxima!

😉

Categorias: Aventuras, Canadá, Intercâmbio, irmãs, Maple Leaf Sisters, Passeios, Vancouver, Viagens | Tags: , , , , , | 5 Comentários

Brazilfest – Vancouver – 2014

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (49)Viajar para outro país significa esquecer suas próprias origens e viver intensamente a cultura do país que está sendo visitado, certo?

Errado!

Aprender línguas e costumes diferentes é fundamental, mas esquecer seu próprio país? Jamais!

E uma das grandes emoções pelas quais a Maple Leaf Sister* que vos escreve passou foi a de ter ido a um Festival Brasileiríssimo aqui em Vancouver, no Canadá!

Brazilfest2014Quem está no Brasil pode até achar estranho eu ter ficado tão entusiasmada com isso, afinal vim aqui para aprimorar meu Inglês, arranjar um emprego temporário, enfrentar a saudade de casa e deixar o verde e amarelo um pouco de lado.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (11)No entanto é inegável a importância que um festival desses, cujo objetivo é fazer uma “en passant” sobre a cultura, a comida e alguns costumes do Brasil, tem para nós.

E como eu tive a honra de estar presente e até mesmo “trabalhar” em um dos dias do evento, então tenho propriedade para comentar sobre o mesmo!

* Nota: Lilly não esteve presente no Brazilfest, mas foi por uma boa causa (que ela mesma explicará em seu blog e neste aqui, futuramente!).

____

Bem, vamos lá…

Quem passou pela Shipbuilder’s Square em North Vancouver – BC, entre 16h e 21h dos dias 13 e 14 de Setembro de 2014 (sábado e domingo, respectivamente), teve a chance de se deliciar com um pedacinho do Brasil em diversas tendas de quitutes, produtos, serviços, informações turísticas, dança, música, esportes e algo mais.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (19)A respeito do local do evento, a Shipbuilder’s Square foi uma boa escolha, afinal trata-se de um aconchegante lugar com direito a um “brinde” para quem não mora em North Vancouver e não tem ou não quis ir de carro para lá: um rápido passeio de Seabus!

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (32)Bastava ter pego o Seabus na Waterfront Station, desembarcado no Londsdale Quay e seguido para a Shipbuilder’s Square, logo à direita do Londsdale Quay Public Market.

Molezinha!

____

Diversas atrações foram apresentadas para o público interessado em conhecer um pouco da riqueza cultural brasileira e também para o público que já conhece e apenas estava ali para reviver e matar as saudades de comer uma bela e tradicional Coxinha de Frango, estar perto de uma roda de Capoeira, tomar uma Cachacinha ou ouvir uns bons sucessos musicais cantados por artistas brasileiros.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (12)Por exemplo, quem presenciou o Brazilfest no dia 13, sábado, conferiu o som de Axé Capoeira, Celia Enestrom, Dj Israel K-Ju, Sambata e a apresentação de dança do grupo Lamondance, além, é claro de ter pego as gigantescas filas da coxinha e do brigadeiro que por sinal eu não tive a menor chance de degustar!!!

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (38)Uma pena, mas pelo menos eu sou brasileira e sei que poderei comer muitas coxinhas quando eu voltar para o Brasil (Madrinha, “pelamordeDeus”, faça para mim!!!) e um montão de brigadeiros que eu mesma posso fazer, lero-lero!

No dia 14, domingão, as atrações foram mais voltadas para os esportes e o público infantil, como por exemplo as demonstrações de Capoeira, com Julio Rasta, e de Jiu-Jitsu, com Gracie Barra, além da Oficina Curumim, oferecendo contação de história, oficinas de artesanato, shows, espetáculos teatrais e informações a respeito da fauna e da flora brasileiras, direcionadas especialmente para as crianças.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (39)No palco ainda tivemos as apresentações do grupo Lamondance e do Coral Comunitário da BCA (Brazilian Community Association Choir), a performance do grupo Samba Fusion, e mais shows com o grupo Sambata e o talentosíssimo e carismático Celso Machado.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (62)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (64)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (67)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (22)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (29)____

Levantando a bandeira do Fundraising, o objetivo do Brazilfest, além de celebrar a cultura brasileira, foi o de arrecadar fundos para a Vila Isabel Charitable Society, bem como para a própria BCA – Brazilian Community Association e a Oficina Curumim.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (46)O evento foi um grande encontro de brasileiros de vários lugares de British Columbia, assim como turistas, estrangeiros e recém-chegados que foram recebidos de braços abertos no Canadá.

Realizado pela BCA, o Brazilfest 2014 recebeu o apoio da City of North Vancouver e do Consulado Geral do Brasil em Vancouver, além do patrocínio de outras empresas, como a North Shore News, a Immi Canada e a 3RA Intercâmbio, por exemplo.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (34)____

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (68)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (73)Visão Geral:

Como não estive presente nas edições anteriores, não tenho como comparar e dizer se esta edição foi melhor ou não.

Só sei que estou curiosíssima para saber como será a próxima, na qual espero estar presente, se Deus quiser!

(E se eu tiver a chance de voltar para Vancouver* um dia!!!).

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (69)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (71)Apesar de ter visto alguns comentários negativos de alguns estrangeiros a respeito das longas filas nas barracas de comida ou até mesmo da escolha do lugar que, na opinião deles ficou pequeno para o porte do evento, eu aproveitei bastante o Brazilfest e digo que me senti muito bem podendo interagir com vários conterrâneos, assim como ter tido a chance de vender, descompromissadamente, alguns exemplares do meu livro por lá.

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (53)Vendi inclusive para dois artistas que estavam mostrando um pouco do seu talento no Brazilfest: o artista plástico Eric Mendes e a cantora Celia Enestrom (sendo esta última através de um empurrãozinho do maravilhoso pessoal do Mogiana Coffee).

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (78)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (76)Mas isso é assunto para o outro blog, o Como Ser Um Bom Marido, não é? *.*

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (61)____

E assim encerro este longo, porém necessário post sobre o Brazilfest 2014. Espero estar presente nos próximos e, quem sabe até mesmo contribuir um pouco mais de alguma forma, seja voluntariando, seja lançando um livro ou meu trabalho musical, não é verdade?

😉

Espero que tenham gostado!

Sintam-se à vontade para curtir, comentar, sugerir e compartilhar sua opinião a respeito do Brazilfest 2014. Qualquer complemento (desde que seja pertinente e construtivo) será muito bem-vindo!

____

Agradecimentos especiais à Diretora de Operações do evento, Daniella Neves, que me recebeu muito bem, assim como toda a equipe do festival.

Agradecimentos pelo carinho e pela atenção: ao Samuel da West Trek Brasil; ao artista Eric Mendes e sua esposa Adriana; à família Body Kiss – Clothing that feels like a kiss (Carla, Pedro, Rodrigo); ao casal Cristina e Jorge e seus funcionários Douglas e Mariana da Mogiana Coffee; à Kelly Santiago e todo o pessoal da Associação da Vila Isabel; à família Canadá Diário (Dimitri, Fabiana, Eric e Lorena); aos amigos que tive a honra de (re)encontrar no evento (Júlio, Dieni, Fátima, Cristina e Carol); e a todos os brazucas que emprestaram um pouco de suas habilidades para este Brazilfest 2014!

2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (55)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (52)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (58)2014_09_13e14_BrazilfestVancouver2014_ElaineThrashOliveira (25)____

Siga a página da Brazilfest Vancouver no Facebook e veja fotos de tudo o que rolou de interessante neste divertido evento em homenagem à cultura brasileira!

Brazilfest2014_cartazAbraços até a próxima!

😉

____

* Nota: Para quem não sabe, as Maple Leaf Sisters voltam para o Brasil no comecinho de fevereiro de 2015… Snif!

____

Categorias: Aventuras, Canadá, comemorações, Comida, dicas, eventos, Festivais, Intercâmbio, irmãs, Maple Leaf Sisters, Passeios, Vancouver, Viagem, Viagens | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 8 Comentários

O que fazer em Vancouver nos finais de semana?

E aqui vamos nós com mais uma postagem sobre como Lilly e Eu (as Maple Leaf Sisters) estamos aproveitando nosso intercâmbio em Vancouver, no Canadá.

Na postagem anterior comentamos sobre O que fazer em Vancouver após a aula?, ou seja, nos dias da semana. E agora vamos contar um pouquinho sobre os nossos finais de semana desde que chegamos aqui.

68_LatinSummerFestE como o assunto “Fazer alguma coisa em tal lugar” sempre envolve a questão financeira, vamos priorizar as possibilidades de não precisar gastar (muito) para aproveitar os weekends em Vancouver.

Lembrando que chegamos no Verão, então o leque de opções é bem mais agradável (se bem que eu, Elaine, não vejo a hora de enfrentar o frio, que só sentiremos lá para Novembro, conforme os “experts” em Vancouver, clima e etc comentam!)

____

Então vamos lá.

Se você tem uma bela grana sobrando e já veio pronto para explorar o Canadá, viaje lindamente para Rocky Mountains, Alberta, Whistler, Kamloops, Jasper, Banff, Kelowna, Calgary, Vancouver Island, Tofino, Victoria e para onde mais você puder e quiser!

Você pode até mesmo pegar um Sightseeing Bus e dar um rolê pela cidade! (Deve custar umas 10 ou 15 doletas, dependendo da temporada)

61_SightseeingbusMas… Se as suas moedas estão contadas para os “gastos diários cotidianos do dia a dia” (rs), então seja criativo e aproveite o que está a seu alcance, como por exemplo:

63Os Festivais!

Além de ser um passeio cultural muito válido, afinal você conhece um pouco da cultura de vários países, frequentar alguns festivais possibilita que você até consiga beliscar umas coisinhas na faixa.

Porém, se você quer comer pra valer, não se preocupe, pois rango é o que não falta nestes esventos. É só escolher, comprar e se esbaldar.

49_FreeFeast_IndiaFest67_LatinSummerFest65Dependendo da sua fome e da sua disponibilidade para experimentar comidinhas diferentes, você acaba não gastando tanto.

64_Porco_inteiro_assandoE nestes festivais que são realizados em locais abertos, obviamente você não precisa pagar para entrar. É só chegar e curtir.

Dá até para fazer um piquenique com a galera, seja em um parque, seja na praia: 66É possível que, do nada, você consiga vender seu trabalho para um gringo que você acabou de conhecer no festival. (Isso acontece comigo, pois sempre passeio com meu livro em uma sacola transparente, atraindo a atenção dos possíveis futuros leitores!)

69_SellingBooks____

Assim como nos dias de semana, nos finais de semana também é bacana passear pelas Vilas mais próximas, como a belíssima e aconchegante Gastown, por exemplo:

60_Gastown62_Gastown____

Ou então visitar o Roundhouse Community Centre, em Yaletown.

70_RoundhouseCommunityCentreEste foi um lugar que descobrimos por acaso, afinal estávamos procurando um banheiro e entramos em um salão onde havia uma exposição sobre trens e aproveitamos para tirar umas fotinhos.

71_RoundhouseCommunityCentre

____

Ali mesmo em Yaletown já demos uma voltinha pelo David Lam Park, colocamos nossos patins e resolvemos patinar até o Stanley Park, pelo Seawall.

73_DavidLamPark74_Seawall____

E quando o tempo está bom, o ideal também é aproveitar para curtir uma praia em Vancouver.

Muita gente reclama da diferença entre as praias brasileiras e as praias daqui. Claro que são bem diferentes, mas se você quer que todas as praias do mundo sejam iguais às do seu país, então para quê viajar para o exterior?!

50_SecondBeach75____

E os finais de semana também são ideais para dar de cara com eventos diferentes em pleno Canada Place, como por exemplo o Anime Revolution 2014, repleto de fãs de Anime e adoradores da arte do Cosplay.

76_AnimeRevolution201477_VancouverConventionCentreShow de bola!

____

E mais uma coisa que pode acontecer no final de semana é você encontrar alguma empresa (geralmente de comida, claro) oferecendo alguma coisa de graça para o público.

79McCafé em pleno calor? Ok! Se é de graça, a gente quer!

80_McCafé(Neste caso tinha a ver com o evento Pet-a-Palooza, organizado pela J.L.A. (Just Love Animals), uma sociedade que luta pelos direitos dos animais, além de abrigar e cuidar dos que foram abandonados)

____

E mais patins!7881E mais praia!

82Mas da próxima vez, certifique-se de não acabar em uma praia exclusiva para cachorros…

83_KitsilanoBeachDogA menos que você goste de tomar vários banhos gelados quando o cachorro vem correndo do mar e se chacoalha em cima de você!!!

84_KitsilanoBeachDogBelezinha de praia!

85_Kitsilano86____

E quando a previsão do tempo avisa que existe a possibilidade de chover no final de semana, o ideal é ficar em casa, certo?

Errado!!!

O ideal é aproveitar alguma promoção relâmpago, como por exemplo a que pegamos no PNE/Playland, cuja entrada foi de graça por causa da chuva! (Se bem que nem choveu tanto assim! Foi só uma garoa que nem durou muito tempo…)

87Claro que, para entrar nas atrações do Playland seria preciso pagar, mas como a nossa intenção era só entrar no PNE para conhecer, então valeu muito a pena!

88_TheFairatPNEConferimos a feira que tem todo ano lá, a famosa The Fair at PNE, onde várias empresas demonstram seus produtos ao vivo, oferecem amostras e vendem muitas coisas com preços únicos, exclusivos e brilhantemente atrativos!

89_SweepaSaindo da feira, passeamos por uma espécie de “Avenida do Rango”, onde tem muita coisa diferente para comer. O difícil é escolher, então resolvemos experimentar o famoso “Fish and Chips” que quase todo mundo comenta por aqui:

90_FishandChipsEntramos sem querer no Pacific Coliseum (só porque estávamos procurando por um banheiro, again…) e assistimos a um incrível, belíssimo e maravilhoso espetáculo de dança chamado Mystic India!!!

9491_MysticIndia93_MysticIndia92_MysticIndiaValeu pelo mês inteiro esse show!

Bateu aquela saudade dos tempos em que Lilly e eu fazíamos Balé e Jazz e tínhamos que participar das apresentações!

(Precisamos achar e escanear umas fotos dessa época pré-histórica! rs)

____

Visitamos também uma fazendinha bem bacana, com cavalos gigantescos, lojinhas, filhotinhos e outras coisas bem legais!

96979899100_SafewayFarmCountry101____

E, claro, fomos para a área do Playland, para ver os brinquedos e sentir um pouco de saudades dos tempos em que éramos crianças/ adolescentes e íamos sempre ao Playcenter com a escola ou a família:

102_Playland103104_Playland105_Playland106_Playland107_Playland108_Playland109_Playland95Antes de irmos embora, ainda pegamos um pedaço de um espetáculo infantil chamado “Tis Fun to be a Pirate”!

110_TisFunToBeAPirateLegal!!!

____

E se estivéssemos no pique, ainda teríamos visto a exposição de The Game of Thrones, mas estava uma fila enorme para entrar no local… E fora isso Lilly e eu nem somos fãs de GoT

111_GoTTheExhibition____

Ficar em casa no final de semana, em pleno Verão, parece um crime, mas se você encontrar algo interessante para fazer, como por exemplo assar uma Torta de Banana* para sua host family, então beleza! (Isso se você estiver em uma Homestay, claro!)

555657_TortadeBananaComida é sempre uma coisa que agrada qualquer pessoa!

* Receita da Torta de Banana (versão Elaine, rs)

____

Outras coisas que nós fizemos aos finais de semana, mas acredito que nenhum(a) outro(a) estudante tenha feito, especialmente no Verão foram:

“O Dia da Beleza”

Sabe aquele dia em que você deixa para dar um “trato no visu”, um “tapa no layout” ou uma “ajeitada geral na carcaça”? Pois bem, nós fizemos isso em alguns sábados:

Cabelos…

515253

Unhas… 54Estudos e atualizações de fotos, blogs, sites e redes sociais… rsrs

____

E mais uma coisa que, provavelmente, pouca gente fez, faz ou faria em uma viagem de intercâmbio: ir à Missa.

58_HolyRosaryCathedralQuando chegamos em Vancouver e vimos uma linda Catedral bem pertinho da nossa escola, já ficamos curiosas para conhecer.

Em um belo Domingo, resolvemos assistir a uma missa, gostamos bastante e agora tentamos ir todos os Domingos, faça chuva ou faça sol!

59_HolyRosaryCathedral#TksGod!

::: Dica: mesmo quem não gosta de religião, igreja, etc, vale a pena entrar (respeitosamente) na Holy Rosary Cathedral, em Downtown, pelo menos para conhecer a belíssima arquitetura e tirar umas lindas fotos.

114_HolyRosaryCathedral113_HolyRosaryCathedral112_HolyRosaryCathedral____

Bom, por enquanto estes foram os nossos finais de semana aqui em Vancouver.

O verão está praticamente acabando e não estamos naquela “vibe” de querer fazer tudo o que todo mundo faz o tempo todo, desesperadamente!

72Estamos curtindo, do nosso jeito, no nosso ritmo e de acordo com nossos gostos e possibilidades.

Vamos ver como serão nossos finais de semana quando o Outono chegar, a chuva começar a apertar e o tempo começar a esfriar!

E é claro que falaremos sobre isso em seu devido momento! Rs

____

Esperamos que estejam gostando das postagens!

Curtam, comentem, compartilhem, perguntem e sugiram coisas bacanas para as Maple Leaf Sisters, por favor!

::: Agradecimentos aos nossos inseparáveis amigos do Canadá Diário: Fabiana, Dimitri, Eric e a princesinha Lorena.

😉

Beijos e até a próxima!

Categorias: Aventuras, Canadá, dicas, eventos, Intercâmbio, irmãs, Vancouver, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , | 5 Comentários

O que fazer em Vancouver após a aula?

Conforme a Lilika (mais conhecida “internacionalmente” como Lilly, rs) postou anteriormente, nosso primeiro dia na ILSC foi apenas um dia de orientações, recheado de informações e providências a tomar.

Mas no dia seguinte cada uma foi para sua sala de aula. Eu fui para o campus 543 Seymour Street e a Lilika foi para o 555 Richards Street, que é o prédio principal da ILSC Language School.

00aNo meu prédio só tem gente “doida”, pois é lá que são ministrados os cursos de Creative English (onde você aprende e pratica o Inglês de forma criativa através de textos, imagens, dinâmicas de grupo, contação de história, atividades divertidas e muito bom humor. Ideal para mim!) e também os cursos de Art, Design, Yoga bem como os cursos de Filmmaking e Drama que eu quero muito fazer, mas minha carga horária não permite… (Eu precisaria estudar no período da tarde TAMBÉM. Mas eu lá tenho dinheiro para isso? Por enquanto não!)

Como eu reclamei acima, Lilika e eu só estudamos na parte da manhã, ou seja, das 9am às 12am. Depois disso estamos livres para explorar Vancouver de cima a baixo! Ou não!

____

00Bom, para aqueles que estão dispostos a gastar uma boa grana só com os passeios que o Departamento de Atividades da escola e a agência de turismo West Track Tours oferecem, beleza!

São várias opções que vão desde passeios a pé para conhecer as vilas próximas à escola como Gastown, Chinatown, Granville Island, a passeios mais caros como as viagens para Seattle, Tofino, Victoria, Whistler, Rocky Mountains e outras…

Quando vim para Vancouver em 2012, eu sabia que ficaria apenas 1 mês aqui, então eu fiz questão de aproveitar vários desses passeios em conjunto ou não com a escola (no caso eu estava em outra escola, a EC Vancouver e a agência de turismo que prestava serviço para essa escola era a Discover Canada Tours).

Gastei uma boa grana com esses passeios, mas valeu a pena, pois eu estava disposta a isso e imaginei que talvez aquela pudesse ser minha única viagem a Vancouver.

Mal sabia eu que, dois anos depois eu estaria de volta!!!

02E como Lilika e eu viemos para ficar 6 meses, avaliamos nossas finanças e vimos que o mais importante agora é estudarmos, conseguirmos um emprego supimpa e só então pensarmos em gastar com passeios.

Eu já fiz esses passeios, então nem me importo tanto e estou por conta da Lilika. Se ela quiser (e se nossa grana der), nós iremos!

(Fora isso estou guardando os melhores passeios para quando Meu Noivo – o famoso Bom Marido – vier para cá. Pena que vai demorar alguns meses ainda…)

____

Então, já que nenhuma de nós está preocupada com passeios caros, a gente aproveita o período após a aula para:

Caminhar incansavelmente pelos arredores!

030620274544– Experimentar guloseimas diferentes (falaremos mais sobre isso em outras postagens!)

011214174029

4246– Fazer umas comprinhas nos Outlets de New Westminster (desde que o preço esteja de acordo com nossos bolsos):

15161819– Pegar um cineminha com as amigas nos dias mais baratos (no caso, às terças, aqui em Vancouver!)

3031– Visitar o maravilhoso Vancouver Aquarium NA FAIXA!!! (Valeu Regina e Michiko pela cortesia!) Falaremos mais sobre este belíssimo passeio em uma futura postagem, mas quem quiser ver algumas fotos que a Lilika fez, eis o link da postagem no blog dela: Maple Leaf Dream – 3rd Week)

3435363738– Pegar um ônibus “lotado” de volta para casa e descobrir coisas legais pelo caminho!

4148– Comprar quitutes baratinhos no Dollarama!

4743– Dar uma passadinha na Public Library de Vancouver.

39– Degustar tudo o que for possível nesses mercados noturnos da vida!

2322– Descobrir lojinhas legais, caso um dia a gente tenha dinheiro para comprar presentinhos para algumas pessoas queridas que estão nos aguardando ansiosamente no Brasil

0708091011– Voltar cedo para casa para estudar, estudar, estudar, fazer dever de casa, botar as roupas para lavar e postar as trocentas fotos que tiramos quase todo dia…

13– Curtir alguns momentos a mais com nossa host family

32– E claro, curtir um pouco da nossa própria família, só que via Skype!

242625

– Tá olhando o quê? Eu também sou da família!

____

Bom… Estas foram as coisas que nós, as Maple Leaf “Broken” Sisters fizemos neste primeiro mês, durante os dias da semana, após as aulas.

21Nossos finais de semana foram mais divertidos e proveitosos que isso, mas de qualquer forma é sempre muito bom ter um tempinho para andar sem rumo pela cidade. Por caminhos seguros, claro!

Espero que estejam gostando de acompanhar nossa jornada!

De qualquer forma, curtam, compartilhem e deixem seus comentários aqui para a gente, por favor!

Aproveitem para visitar nossos outros blogs e descobrir um pouco mais sobre nós!

::: Blog da Lilly

::: Blog da Nani

::: Blog do “Charlie” (rs)

____

Agradecimentos aos amigos que estão sempre nos dando a maior força!.

Agradecimentos especiais relacionados à esta postagem: Regina, Michiko, Mamãe Zélinha, Papai Luiz, Bom Marido Thierry, Lucky e Charlie!

😉

Beijos das Maple Leaf Sisters: Eliane e Elaine.

😉

Categorias: Aventuras, Canadá, dicas, Intercâmbio, irmãs, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

Primeiro dia na ILSC!!!

10561620_931429796883377_3536650103125837426_n

Fichário com todas as informações explicadas no primeiro dia e canetinha que ganhamos da ILSC!

Após uma semana de passeios, diversão e novas descobertas, eis que chega o tão esperado PRIMEIRO DIA DE AULA das Maple Leaf Sisters!!! 😀

O título está como Primeiro dia na ILSC, mas tentaremos relatar todas as impressões que tivemos não só sobre a escola, mas também sobre nosso dia-a-dia no geral. 😉

Como já foi dito anteriormente, Elaine passou por essa experiência há 2 anos, sendo assim acredito que para ela a impressão não tenha sido tão marcante quanto para mim… De qualquer forma, ambas estávamos ansiosas por este dia, pois o fato de estarmos juntas no Canadá influenciou muito nossas percepções. 🙂

Antes de mais nada, preciso ressaltar que  essa situação me lembrou a infância quando Elaine foi pela primeira vez para a escola comigo. Eu sendo mais velha já estava acostumada com a rotina escolar, mas para ela era algo novo! Como qualquer criança naquela idade, ao se separar de sua irmã mais velha para ir para sua classe, Nani chorou e eu fiquei com o coração partido… 😦 Porém ela é muito mais “durona” do que eu, engoliu rápido o choro e tirou de letra! 😛

Relatei essa experiência de infância em meu blog pessoal (2nd week) ! 😉

Agora adultas a situação foi diferente, pois sendo minha primeira vez no Canadá senti aquele frio na barriga de ter que me separar da minha irmã, pois ela me ajuda muito com o Inglês! 😮

Por sorte no primeiro dia na ILSC não precisamos nos separar (rsrs), pois esse foi um dia de orientações gerais, testes e entrevistas para TODOS os alunos (coreanos, japoneses, chineses, taiwaneses, indianos, brasileiros…), com explicações sobre a escola (horários, cursos, períodos e REGRAS) e também com dicas sobre Vancouver (trajetos, ônibus, skytrain…) e comportamentos (comunicação, costumes, homestay, trabalhos, contatos, telefones e afins). 🙂

Como todo brasileiro que se preze, as Maple Leaf “Brazucas” chegaram atrasadas nesse dia! Brincadeirinha… rsrsrs 😛

Na verdade houve um equívoco na informação do horário para o primeiro dia… Enquanto ainda estávamos no Brasil perguntamos para o nosso amigo Fred da STB sobre o horário do primeiro dia e ele nos informou que era 8h30, mas ficamos de confirmar depois… Porém o horário que estava no documento da escola que recebemos da própria agência era 8h, mas não vimos! Ficamos com o outro horário na cabeça e esquecemos de confirmar… Desatenção da nossa parte! #ficadica para os próximos intercambistas! Leiam e releiam todas as informações IMPRESSAS e chequem novamente antes de colocarem tudo em prática! 😉

Arte na entrada do prédio da  SFU (local onde tivemos nossas orientações)

Arte na entrada do prédio da SFU (local onde tivemos nossas orientações)

Chegamos às 8h30 no prédio principal que fica na 555, Richards. Outros “brazucas atrasadinhos” chegaram também e fomos recebidos pela brasileira Greta do Intership Department (Departamento de Estágio), que nos encaminhou para um outro prédio onde haviam mais brasileiros fazendo o teste escrito. Este teste era composto por cabeçalho inicial (para completarmos com nossas informações) e por duas questões: uma sobre nós e outra sobre nossas expectativas com relação à escola e ao curso (tudo para ser respondido em Inglês). Tivemos 30 minutos para responder e essa era a primeira avaliação a ser encaminhada para os entrevistadores. 😮

Ao término dos testes, outra brasileira Márcia nos deu orientações iniciais sobre a escola (em português), explicando sobre a grade de cursos, sessões, períodos, avaliações e afins. Após as primeiras orientações, os entrevistadores retornaram com nossos testes em mãos e chamaram um por um para as entrevistas! (Difícil era escutá-los pronunciando nossos nomes, pois eram os próprios professores e a maioria não fala português! rsrs) 😛

Nani na recepção do prédio  da SFU onde tinha essa bela arte!

Nani na recepção da SFU após primeiro dia de orientações!

Enquanto aguardávamos nossa vez, tivemos uma espécie de “aula inicial”. Recebemos uma folha com umas perguntas sobre viagens, hobbies, cotidiano e afins, para conversarmos com os outros estudantes ao nosso redor até terminarem de chamar todos os alunos para as entrevistas. 🙂

Os entrevistadores eram tranquilos, mas tinha uma em especial que era a mais engraçada, daquelas que falam alto e chamam a atenção, fazem piadinhas e afins… pois é… tenho um pouco de medo de pessoas assim “espalhafatosas” (rsrs) e justo quem ela chamou??? 😮 EUZINHAAAA!!! kkkkkkk Para a Elaine não teria problema, pois ela mesma disse que queria que a tal moça serelepe a chamasse… mas enfim, é a Lei de Murphy, né? rsrsrs 😛

No fim deu tudo certo, como falei em meu blog pessoal, os entrevistadores conduzem muito bem a conversa, fazendo com que nos expressemos de maneira suficiente para o que eles precisam saber e com a tal moça não foi diferente. Talvez tenha sido até melhor eu ter conversado com uma moça assim tão falante para ela “arrancar” de mim tudo o que ela precisava saber! rsrsrs 😀

Lilly na recepção da SFU após primeiro dia de orientações!

Lilly na recepção da SFU após primeiro dia de orientações!

Depois disso outra brasileira chamada Michelle do Counseling Department (Departamento de Aconselhamento), prosseguiu com orientações sobre a escola, abordando assuntos burocráticos (frequência, horários, break autorizado*, troca de sessão e afins) e práticos como transporte, alimentação, homestay e dicas sobre lugares e atividades para aproveitarmos em Vancouver!!! 😉

A programação para este dia terminou por volta de 11 e pouco. Todos os alunos foram intimados a estarem às 8h15 do dia seguinte na praça em frente ao prédio principal para recebermos as informações sobre nossos níveis, classes e campus. Fiquei no nível Beginner 3 (Foundation 3 – Academic Preparation e Communication) , sala 302 no prédio principal e Nani foi para o Intermadiate 3  (Creative English: Writing to Speaking), no prédio da Seymor Street, sala 208. 🙂

Definitivamente esse foi o momento da nossa separação, porém não tão dramático como na nossa infância! rsrsrs 😛

Lilly e Lalla (como nos chamam aqui) fazendo nossas comprinhas básicas após nosso primeiro dia de orientações! ;)

Lilly e Lalla (como nos chamam aqui) fazendo nossas comprinhas básicas após nosso primeiro dia de orientações! 😉

Brincadeirinhas a parte… Foi dada a largada! Esse foi oficialmente nosso primeiro dia, mas daremos sequência a este assunto nos próximos posts para a leitura não ficar cansativa, ok? 😉

Continuem acompanhando e se gostarem aproveitem para curtir, comentar e compartilhar! 😀

Beijinhos das Maple Leaf Sisters Brazucas! rsrs 🙂 🙂

*break autorizado: após 3 meses de curso o aluno pode solicitar uma pausa no curso que varia de uma semana a um mês, como uma espécie de férias, dependendo da frequência e deve ser solicitado formalmente e com antecedência à escola.

Categorias: Uncategorized | Tags: , , , , , , , | 6 Comentários

Festival Indiano – Muuuuuuuita comida! E de graça!

77_SecondBeachAh, o verão!

Sempre tão repleto de atrações para todos os gostos e bolsos. Especialmente aqueles bolsos vazios, tipo os das Maple Leaf Sisters! Hehe!

72_IndianFestivalBrincadeiras à parte, é sempre bom prestigiar eventos gratuitos logo no começo da viagem, assim você não se arrepende, caso o evento não seja tão bacana.

E o Festival Indiano que pegamos logo no nosso primeiro domingo em Vancouver foi muito gostoso e produtivo.

O dia estava lindo e a fila para o rango estava enorme, mas super rápida. E quem quisesse repetir, não precisava se acanhar, só precisava ter espaço na pança, pois o pratinho já vinha muito bem servido!

____

71_NobusãoLilika e eu saímos cedo da nossa homestay e pegamos um ônibus até à estação Marine Drive. O trajeto foi bem rapidinho.

Em Downtown pegamos um ônibus até o Stanley Park (local onde ocorreu o evento) e caminhamos até à Second Beach, onde já de longe avistamos as tendas coloridas do festival.

Enquanto esperávamos nossos amigos Dimitri, Fabiana e as crianças, pegamos a fila do “Boca Livre” para já garantirmos nosso rango.

89_GororobaOs amigos chegaram em seguida, pegaram seus pratinhos e, antes de saborearmos as iguarias, tivemos que registrar o momento em alguns vídeos que, em breve (talvez em dois ou três anos, rsrs) o Dimitri postará em seu canal no Youtube, o famoso Canadá Diário!

Foi bem divertido gravar nossos depoimentos sobre as degustações e sobre a cultura indiana.

Lindo, misterioso, envolvente, colorido, encantador. Um dia ainda pretendo me aprofundar nos estudos sobre tudo o que envolve essa belíssima cultura! Um dia…

90_IndianFeastFalando nisso, um indiano estava pintando os rostos das pessoas que ele via pelo caminho e eu fui uma dessas pessoas!

Perguntei o significado daquela pintura (alguns pontos e riscos ao redor dos olhos e nariz) e ele me disse que era para proteção, saúde, paz e felicidade.

Gostei!

____

76_ParquinhoFicamos até o entardecer no festival, pois ali mesmo tem um parquinho onde o pequeno Eric ficou brincando enquanto todos nós nos recuperávamos da comilança!

Até frutas e limonada de graça nós ganhamos!!!

E como eu não também não resisto a um parquinho, eis uma foto semelhante à que tiramos neste mesmo lugar, em 2012!

(O Eriquinho sempre olhando para mim! Que bonitinho! *.*)

 ____

81_AmazingLaughterResolvemos caminhar até a English Bay, onde tiramos umas fotos com aquelas famosas esculturas engraçadas conhecidas como “A-Maze-ing Laughter”.

(Até já comentei sobre elas em meu outro blog!)

E, de repente, uma coisa muito bacana aconteceu: os famosos amigos Dimitri e Fabiana foram reconhecidos por um brasileiro que acompanha o canal deles no Youtube!

Muito bom saber que as dicas dos nossos amigos ajudaram e motivaram o Tiago e outros brasileiros a virem para o Canadá!

Eles nem imaginam o quanto eles influenciam as pessoas a virem para cá. Lilika que o diga!

Aliás, ela já disse, lembram?

(Relembremos!)

82_DimiFáLorenaTiago____

Continuamos nossa caminhada pela praia até chegarmos em Yaletown, onde encontramos outro casal de amigos (dos quais eu também já comentei em meu outro blog): Dieni e Júlio, que estavam no Yaletown Brewing Company (um barzinho, tipo um pub) comemorando o aniversário da Dieni!

85a_YBCMuitas felicidades e muito sucesso para a Dieni!!!

87_YBCFoi muito bom rever os amigos. No caso da Lilika, ela não os conhecia, mas adorou conhecê-los.

____

E nosso primeiro domingo de verão em Vancouver foi assim: caminhadinha pelo Stanley Park, Festival Indiano maravilhoso na Second Beach, caminhadinha com os amigos pela English Bay e o aniversário da Dieni em um lugar super bacana em Yaletown.

Até comemos uma pizza espetacular lá! Só $9,90 CAN e bem servida!

88_YBCE no dia seguinte tivemos que acordar bem cedo, pois foi nosso primeiríssimo dia de aula!

Estávamos tão ansiosas…

Mas vamos deixar esse assunto para uma próxima postagem, certo?

____

84_PraiaObrigada pela visita e fiquem à vontade para deixar um comentário para a gente! 😉

::: Agradecimentos aos amigos: Dimitri, Fabiana, Eric, Lorena, Júlio, Dieni e o mais novo amigo Tiago, que abordou o casal Canadá Diário na praia!

::: Agradeço ao Dimitri por ter feito algumas fotos para nós!

E até a próxima postagem das Maple Leaf Sisters, diretamente de Vancouver!!!

😉

____

::: EXTRA!!!! :::

Assistam ao vídeo que foi ao ar no Canadá Diário, onde todo mundo experimenta o Dog do Tiago, ops do Mike!

Aproveitem para curtir, comentar, se inscrever e compartilhar o canal do Canadá Diário! Vale a pena, galera!

😉

____

Mais algumas fotos deste dia:

73_IndianFestival74_IndianF75_IndianF78_Praia79_AmazingLaughter80_AmazingLaughter83_EnglishBay85_AnéisGigantes86a_YBC86_YBC😉

Categorias: Aventuras, Canadá, eventos, Intercâmbio, irmãs, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 7 Comentários

Conhecendo nossa Host Family

Uma das coisas mais interessantes em um Intercâmbio é a experiência de morar por algum tempo na casa de uma família que você não conhece.

63_Homestay01A experiência é interessante por diversos motivos:

– É a escola que escolhe a host family com base na disponibilidade e nas preferências (ou não) da mesma;

– Você nunca sabe o que lhe aguarda em uma homestay;

– Você perde a timidez e se vê obrigado a se comunicar (em Inglês ou no idioma que você estiver estudando) na marra!;

– Você aprende e observa muitas coisas com a host family;

– Você se sente mais maduro após passar por essa experiência;

– Você passa a se ver de outra forma, pois você toma mais cuidado com as coisas que você faz, pensa e fala enquanto está em uma homestay.

No entanto, mil coisas passam por sua cabeça quando você (às vésperas de começar o intercâmbio) recebe o nome, o endereço e o contato da host family.

64_Homestay03Alguns pensamentos bobos que surgem são: “De onde eles são? Será que vão gostar de mim? Será que eu vou conseguir comer o que eles comem? Será que essa homestay tem muitas regras? Será que meu quarto é confortável?” E etc.

É importante se abster de qualquer julgamento antes de ir para a homestay.

Eles são orientados pelas escolas a tratarem seus hóspedes com respeito, educação e com tudo o que foi combinado no pacote: lugar decente para dormir, banheiro limpo disponível e refeições adequadas.

E você como hóspede não tem que exigir nada além do combinado, nem achar que pode fazer o que bem entende na homestay sem antes pedir autorização à host family. Digo isso porque tem gente que, só porque alega estar pagando, se acha no direito de se comportar na homestay como se estivesse na própria casa. E não é bem assim!

Você pagou pelo quarto, pelo banheiro e pelas refeições. Se você quiser uma casa inteira só para você, alugue um apartamento sozinho (o que sai bem caro) ou entre amigos (o que também exige bom senso e paciência com as regras de convivência).

66_HomestayMas o que as agências de intercâmbio sugerem (e eu concordo) é que o estudante fique pelo menos um mês em uma homestay e depois se mude para um outro lugar, dividindo casa ou apartamento com outras pessoas.

Afinal não fica baratinho morar muitos meses em uma homestay, mas vale a pena se você quer se adaptar primeiro ao país, às comidas e aos costumes, pois a vantagem de estar em uma homestay é a de que você não precisa cozinhar e nem comprar comida, pois a família fornece de duas a três refeições, de acordo com o combinado.

69_Homestay

Jantando com nossa host sister Andrienne e nossa roommate Sandy.

Fora isso é muito bom conhecer uma família que abre as portas da própria casa para receber estudantes de várias partes do mundo. Você fica sabendo um pouco da história deles, dos costumes, dos gostos e das impressões que eles possuem do país. Lembrando que muitas host families (me refiro às daqui da cidade de Vancouver) são de outras nacionalidades também e imigraram para um país diferente do deles.

____

É uma experiência única estar em uma homestay. Há quem goste. Há quem não se sinta confortável em “viver com estranhos” que na verdade deixam de ser estranhos e passam a ser seus amigos ou, quando a estadia é maior, sua segunda família!

Tudo é uma questão de se abrir para o novo. Sem medo, sem julgamentos, sem timidez, sem frescura e sem o receio de conversar abertamente caso alguma coisa não esteja de acordo com o combinado.

É raro, mas acontece da família não entender que você NÃO come carne vermelha e preparar justamente CARNE VERMELHA no jantar. Pode ter sido um erro de comunicação, pois eles sempre perguntam se existe alguma coisa que você não pode comer, ou tem alergia, ou não gosta, enfim..

68_Homestay

Nosso primeiro jantar em nossa homestay.

Se for um problema diferente, por exemplo: ambiente inadequado para dormir, crianças atrapalhando, animais de estimação passeando em cima da mesa de jantar ou outras situações cabeludas, é sempre bom reportar à escola e solicitar a troca de homestay.

Às vezes surge alguma incompatibilidade entre a família e você, então sinta-se no direito de pedir uma recolocação, afinal ninguém é obrigado a PAGAR para ficar em um lugar onde a pessoa não se sente devidamente bem acolhida e bem tratada.

____

No nosso caso, das Maple Leaf Sisters, não tivemos o que reclamar. Alguns tópicos interessantes surgiram quando entramos em contato com a família antes de virmos para a homestay, como:

– Não sabíamos a nacionalidade da nossa host family e tentamos adivinhar com base no sobrenome! Rs!;

– É recomendado enviar uma foto para a host family no primeiro e-mail. Fizemos isso e eles enviaram uma foto deles também. Nada mais justo e educado!;

MapleLeafSisters_01– Obviamente a família se confundiu com nossos nomes (Eliane e Elaine) e pensou que a escola tivesse passado a informação de forma errada…;

– Antes de irmos para nossa homestay, nossa host mother enviou um e-mail pedindo desculpas caso percebêssemos que a casa estava um pouco velha, bagunçada e com algumas coisas quebradas, afinal eles estavam aguardando uma visita do governo e não poderiam mexer em nada, pois eles sofreram um acidente e precisavam provar que não tinham como realizar certas tarefas e trabalhos pelos problemas de saúde causados pelo acidente…

Achamos essa história master estranha e já imaginamos que encontraríamos a casa toda caindo aos pedaços, imunda e impossível de viver!

– Na verdade nossa host mother se precipitou em passar essas informações. A casa é velha, simples, mas perfeitamente habitável. Claro que nem se compara à outra homestay na qual eu tive a sorte de ficar quando estive em Vancouver em 2012, mas Lilika e eu adoramos nosso quarto espaçoso, bem mobiliado e pertinho do banheiro, que por sinal é bem espaçoso também.

67_Homestay– Só reparamos que eles não são lá muito asseados e organizados, mas isso é porque estamos acostumadas ao “Padrão Maria Zélia de Qualidade” e qualquer sujeirinha, qualquer cabelinho, qualquer poeirinha a gente enxerga à léguas!

(Quem conhece nossa família sabe que Maria Zélia, nossa Mamãe, é a Rainha da Limpeza. Tudo fica sempre brilhando nas mãos dela!)

No decorrer da nossa estadia percebemos que nossa host family, de origem Filipina, é bem parecida com os brasileiros.

Eles são bem sorridentes, comunicativos, acolhedores e PERGUNTADORES! Querem saber tudo, mas depois acabam repetindo as mesmas perguntas, pois não prestam muita atenção nas respostas!

Às vezes cansa um pouco ter que fazer o relatório diário: Como foi nosso dia, como foi nossa aula, o que fizemos depois da aula, onde fomos, com quem, etc… Mas a vantagem de responder ao interrogatório é a de praticar o Inglês e manter um clima amigável na casa, afinal a gente passa o dia inteiro fora e a hora do jantar é o momento que temos para conversar um pouco. E para demonstrar nossa afeição pela família que nos acolhe, sempre fazemos um monte de perguntas para eles também! E eles respondem com carinho e atenção. E assim o assunto vai longe!

No nosso primeiro dia, tivemos a sorte de sermos levadas pelo nosso querido amigo Dimitri (Canadá Diário) que fez todas as malas caberem no carro dele!

62_MuitasMalasE, chegando à homestay, nossa host family até pediu uma ajudinha dele para subirmos as bagagens, afinal eles não poderiam pegar peso por causa do acidente. Nossa host mother fez questão de convidar o pequeno Eric a entrar na casa também, para ele não ficar entediado esperando no carro, tadinho!

E assim que Dimitri e Eric foram embora, Lilika e eu conversamos um pouco com nossa host family, recebemos as instruções sobre as refeições, o uso do chuveiro, os horários que cada um tem para usar o banheiro de manhã, e desfizemos nossas malas, colocando todas as nossas coisas nas gavetas e armários do nosso novo quarto!

65_Homestay03Por ser um sábado, a família não tinha feito comida, mas sim pedido pizza para o almoço… Nossa host sister levou uns pedaços gigantescos para nós no quarto, junto com um refrigerante HORRÍVEL que nos rendeu muitas risadas! O negócio tinha gosto de enxaguante bucal!!! Péssimo!

Já imaginamos que, nas próximas refeições, deveríamos alertar à família que a gente NÃO BEBE refrigerante, mas não foi necessário, pois aquele dia eles só serviram o refri, pois estão acostumados a receber estudantes que preferem junk food, mas assim que souberam que nossa alimentação era mais saudável (parecida com a deles), ficou mais fácil. Ufa!

E assim foi nosso primeiro dia em nossa homestay.

Claro que a postagem ficou longa, mas esse assunto “homestay” deve ser tratado com atenção.

As próximas postagens serão mais lights, as Maple Leaf Sisters prometem!

Mas certamente voltaremos a falar sobre nossa host family em breve!

Aguardem!

___

Agradecimentos aos nossos amigos Dimitri e Fabiana, bem como os pequenos Eric e Lorena, do Canadá Diário! 😉

Obrigada pela visita e pela paciência de ler tudo isso!

Um grande abraço das Maple Leaf Sisters!!!

😉

Categorias: Aventuras, Canadá, Intercâmbio, irmãs, Malas, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , | 2 Comentários

Primeira semaninha das Maple Leaf Sisters no Canadá! (pte. 2)

51_Seawall_StanleyParkContinuando a falar sobre a primeira semana de viagem das Maple Leaf Sisters, Lilika e eu resolvemos ir até o Stanley Park para andar de patins na quinta-feira, 07 de agosto de 2014.

38_burnabyMas antes, nosso amigo Dimitri nos levou a um lugar cheio de lojinhas onde possivelmente Lilika encontraria um chip para o celular dela. Mas não deu muito certo.

Em seguida fomos até o banco com nosso amigo, pois ele tinha um assunto para resolver por lá e nós fomos para conhecer como funciona uma agência bancária por aqui.

Nem dá para acreditar na tranquilidade, na agilidade e na ausência de filas!!! Não tem porta giratória cheia de frescuras, humilhações e sacanagens como vemos em São Paulo! É bem diferente.

Ah, e mesmo sem filas, se existem três guichês de atendimento, nos três você vê alguém trabalhando.

Isso é que é respeito ao cliente!

Burocracia zero.

___

Após nosso passeio pelas redondezas de Burnaby, fomos para a estação Lougheed Town Centre pegar o Skytrain até Downtown, mas vimos umas lanchonetes bem interessantes (na verdade eram tipo essas lojinhas de conveniência que vendem de tudo um pouco!) e resolvemos entrar em uma delas, comprar um sanduba, umas frutinhas e uma bebida.

39_lougheedstationDesde o primeiro dia de viagem Lilika e eu combinamos de comprar sempre uma coisa de cada para nós duas experimentarmos, assim evitamos gastar em dobro com algo que nem sabemos se é bom ou não. Estamos acostumadas a dividir as coisas desde que nos entendemos por gente!

Ainda bem que dividimos, pois o lanche era enorme, a caixinha de frutas veio bem cheia e o treco que pegamos para beber era HORRÍVEL! Ops, digo, eu achei horrível pois eu detesto café com leite e a bebida era um tal Frappuccino da Starbucks que nada mais era que um café com leite tosco e gelado…

___

Após o rango, fomos para Downtown e encontramos um lugar que vende o tal chip que a Lilika queria, afinal ela estava pagando roaming da Vivo e precisava desativar o serviço antes que a conta explodisse!

Agora, com um número de telefone de Vancouver, Lilika poderia se comunicar com nossos amigos e acessar a Internet para atualizar o Face, o Instagram, o Foursquare e tudo mais.

E eu? Bom, deixei meu “não-tão-Smart-assim-Phone” no Brasil e decidi que só compraria outro aqui em Vancouver se alguma oferta me agradasse. E como Lilika e eu estávamos 24h por dia juntas, um telefone só bastaria para quem quisesse se comunicar conosco.

___

41_pipoca_caféApós termos ativado o novo número de telefone na PhoneBox (que fica na Granville Street, ao lado de um Dollarama), demos uma passadinha no Pacific Centre (centro de compras), onde fomos enfeitiçadas pelo maravilhoso cheiro de pipocas que vinha de lá… Pipocas Kernels!

Não resistimos e compramos nossa Pipoca Gourmet, sabor Ranchy Ranch! Hummm!!!

E compramos também um café na 7Eleven (apenas 1 dólar!), horrível por sinal! Blergh!

Definitivamente este não foi um bom dia para tomarmos café, mas fazer o quê? Da próxima vez a gente toma suco, então! Não é verdade?

___

Resolvemos dar uma boa explorada nos arredores e acabamos pegando a Georgia Street em direção contrária ao Stanley Park, que era nossa meta do dia. Aproveitamos para fotografar alguns lugares que pretendemos visitar, como o BC Centre, a Rogers Arena, a Main Street – Science World Station (que por sinal está em reforma) e um pedacinho do bairro Chinatown.

43_BCPlace46_RogersArena45_ScienceWorld47_Skytrain48_PlacaBacanaResolvemos voltar pela Georgia Street em direção ao Stanley Park (direção correta desta vez), mas ao invés de irmos a pé, colocamos ali mesmo os nossos patins e embarcamos em uma arriscada aventura de calçadas cheias de pedestres e ladeirinhas… 

Mas pelo menos chegarmos ao parque sãs e salvas.

Patinamos ao redor do parque e, ao invés de darmos a volta completa, esticamos até perto do Sunset Beach Park, onde tiramos nossos patins e seguimos a pé até o comecinho da Burrard Street.

50_Rollerblades52_SeawallStanleyParkTomamos um ônibus de volta para o centro e encerramos nosso passeio jantando um delicioso sanduba na Tim Horton’s. Espetacular!

53_DinneratTimHortons___

55_CoquitlamNo dia seguinte, sexta-feira, fizemos dois passeios em Coquitlam com nossos amigos.

Primeiro, nosso amigo Dimitri nos levou até a Future Shop, onde Lilika comprou um laptop novinho em folha. Depois, nossa amiga Fabiana nos levou até uma famosa loja chamada IKEA, onde fizemos um típico passeio só de garotas.

Vimos  móveis, decorações, artigos de cama, mesa e banho e compramos algumas guloseimas, entre chocolates e o tal famoso e  delicioso Cinnamon Bun (um bolinho doce com gostinho de canela)!

58_PasseioGarotas59_PasseioGarotas60_IKEA_CoquitlamVocê mal entra na IKEA e já sente o cheirinho desse bolinho! Irresistível!

61_GuloseimasIKEA___

Não posso deixar de mencionar que, pela manhã, inventamos de malhar um pouco na mini academia que tem no prédio onde nossos amigos moram! Só as garotas, claro!

E, para ser sincera, nós mais tricotamos do que malhamos! Ah, mulheres!

Preciso comentar também sobre os carros sinistros de um dos moradores desse prédio. Um dos veículos parece ser um carro funerário e, dizem os amigos que o cara sai toda sexta-feira à noite com esse carro. Eu não vi, mas disseram que tem até um caixão dentro! hehe

56_CarroSinistro57_Carrão___

Bizarrices à parte, este foi um dia bem produtivo. Pena que foi o último na companhia dos nossos amigos, afinal no sábado já tivemos que nos mudar para nossa homestay, afinal, agora sim nosso intercâmbio iria realmente começar…

E vamos a ele!

___

Obrigada pela visita e acompanhe o desenrolar desta saga nas próximas postagens!

Agradecemos aos nossos amigos supimpas Dimitri, Fabiana, Eric e Lorena pelos maravilhosos primeiros dias em que eles nos hospedaram com muito carinho!

::: Confira os vídeos que essa família supimpa coloca no Youtube toda semana: Canadá Diário!

😉

Categorias: Aventuras, Canadá, Intercâmbio, irmãs, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Primeira semaninha das Maple Leaf Sisters no Canadá! (pte. 1)

Eu posso dizer que sou uma pessoa muito sortuda e privilegiada.

Não tenho muitos amigos, mas sei que os poucos que tenho são como tesouros em minha vida.

Digo isso pois tenho a honra de ser amiga de um casal muito especial que sempre me dá a maior força, seja de perto, seja de longe, seja no Brasil, seja aqui no Canadá

Estou falando dos meus amigos Dimitri e Fabiana, do canal Canada Diário!

Flag_of_Canada.svgJá comentei sobre eles em outras postagens, especialmente no meu outro blog, mas pelo visto Lilika e eu falaremos muito (bem) deles aqui também!

WelcomeBC_Regions-map_1_02-1Em 2012 eles me convidaram para ficar alguns dias na casa deles antes do meu intercâmbio começar, ou seja, eu tive uns dias de vantagem para me adaptar, conhecer a cidade e me preparar para os estudos. Foi perfeito!

E assim que as minhas quatro semanas de intercâmbio e homestay acabaram, voltei para a casa deles e curti mais alguns dias em Vancouver e Burnaby antes de voltar para o Brasil.

Agora em 2014 eles repetiram o convite, porém não só para mim, mas para minha irmã Lilika também!!!

Portanto, a primeira semana de viagem das Maple Leaf Sisters foi na companhia da família mais supimpa de British Columbia: Dimitri, Fabiana, Eric e Lorena!!!

___

Foi bem fácil chegar até à casa deles, afinal eu já conhecia o lugar, as estações e as linhas de Skytrain.

Difícil foi pagar, cada uma, $7,75 CAD (quase 8 doletas canadenses, mais ou menos umas 16 pratas brazucas) para pegar o Skytrain na estação YVR Airport… Bem carinho, mas fazer o quê? Como diria o próprio Dimitri em um de seus bordões: “Fazer o quê, meus queridos? É a vida…” Rs!

36_malasnotrem Outra coisa difícil, mas bem cômica, foi passear de Skytrain com tantas bagagens!

A minha mala maior é a mesma que usei da outra vez que viajei. Ela estava bem pesada e não possui aquelas rodinhas extras que permitem que você apenas empurre a mala, sem precisar incliná-la.

Em compensação, as malas da Lilika (tanto a maior quanto a menor) são assim, mas o problema é que elas não possuem trava (vai saber se possuem e a gente não viu?) e as ditas cujas pareciam querer passear sozinhas pelo Canadá

37_charlienoSkytrainE fora isso, além dessas duas “malas com vida própria”, a Lilika estava com uma bolsa pendurada no ombro. Ou seja, imagine o trampo que foi para segurar essas fujonas no Skytrain e nos outros lugares! kkk Rimos muito com isso!

Eu estava sofrendo com aquela malona velha, mas pelo menos eu fui mais prática usando uma mochilona nas costas, ao invés de uma malinha menor com rodinhas. Gosto de ficar com pelo menos uma das mãos livres.

Vancouver-City-MapMas enfim, pegamos o Skytrain no aeroporto pela Canada Line.

Chegando à estação final, Waterfront Station, tivemos que fazer transferência para a Millenium Line, para então chegarmos à Lougheed Town Centre Station, estação que fica ao lado do prédio onde moram nossos amigos do Canada Diário, em Burnaby.

Ufa! Chegamos. E mais um baile de malas pesadas caindo e rolando nas escadas!

Imagine nossas barrigas doendo de tanto a gente rir! kkkk

___

Lilika e eu fomos carinhosamente recepcionadas pelos nossos amigos. Tomamos banho, enchemos a pança (valeu, Fabianaaa!), conversamos bastante noite adentro e capotamos no confortável quarto que nosso amiguinho lindo Eric nos emprestou! Um fofo esse menino!

No dia seguinte, acordamos com aquela sensação estranha de “Onde estamos?”, “É um sonho?”, “Que horas são?”, “Quem somos nós?” e etc… Mas logo nos demos conta de que realmente estávamos milhas e milhas longe do Brasil.

___

Nossa primeira missão foi comprar nosso Monthly Pass, que custa $91,00 CAN e serve para ônibus, metrô e seabus, sem precisarmos ficar comprando o bilhetinho na estação todo santo dia.

23_walmartA (ou Fabi, como alguns também a chamam) e a pequena Lorena foram conosco até o Lougheed Town Centre Mall, um shopping que fica pertinho da casa delas e que tem uma loja chamada London Drugs. Foi lá que compramos nossos Monthly Passes.

Demos uma voltinha pelo shopping só para a Lilika conhecer e fomos com a Fabiana até o Walmart.

(Gente!!! Eu adoro passear no supermercado! Pareço doida, mas adoro ver rótulos, embalagens, novidades, variedades, sentir aromas diferentes, ver preços e afins… Mesmo que eu não compre nada! Rs!)

___

Após o rolê no shopping, Lilika e eu pensamos em ir até Downtown (o Centro) para conhecer o endereço da nossa escola, a ILSC.

A voltou para a casa dela com a Lorena enquanto Lilika e eu seguimos nosso passeio, lembrando que tivemos que pagar uma taxa extra para usar o Skytrain, afinal estávamos em Burnaby (que é uma cidade classificada como Zona 2 e nós compramos o bilhete somente para a Zona 1, pois dali a poucos dias nossa homestay, nossa escola e nossa rotina seriam basicamente na cidade de Vancouver, que é Zona 1). Não compensaria comprar o Monthly Pass Zone 2, pois sairia bem mais caro e não seria útil para nós durante nosso primeiro mês de intercâmbio.

Na ida, bateu aquela fominha e então resolvemos descer na Metrotown Station e dar uma volta pelo shopping Metrotown para ver se algum rango nos agradava.

24_metrotownResolvemos experimentar um restaurante indiano chamado Curry Express, pois o cheirinho de curry ali estava muito convidativo.

Grão de bico ao curry, frango ao curry, vegetais ao curry… Tudo com curry, menos o arroz, o naan (pão indiano) e as bebidas, claro! Comemos super bem e nossa continha deu quase $20 CAN, ou seja, 10 pratas para cada uma!

25_curryexpressPasseamos pelo shopping, entramos em uma loja bem interessante de sapatos exóticos chamada Devon Shoes e terminamos nosso passeio com um delicioso frozen yougurt da Yogen Früz.

27_yogenfruz28_trenzinhoshops___

Pegamos o Skytrain novamente e seguimos para Downtown. Descemos na Waterfront Station, onde matei as saudades dos arredores e caminhamos em direção à Richards Street, rua da nossa escola.

29_canadaplace31_watefront30_canadaplaceJá percebemos uma linda igreja logo na esquina da Richards St. com a Dunsmuir St. e pensamos: temos que assistir a uma missa aqui algum dia! (Da outra vez que vim não entrei nessa igreja, a Holy Rosary Cathedral, pois não deu tempo. Naquela época eu só consegui tirar umas fotinhos do lado de fora mesmo.)

33_holyrosaycathedral32_downtown34_ursãoDemos mais umas voltinhas pelos arredores e fui mostrar a famosa loja de conveniência 7Eleven para minha irmã. Não resistimos e resolvemos comprar um Doritos diferente para experimentarmos.

Lilika escolheu o Intense Pickle, pois ela adora pickles!

35_doritospickle

(Sabor forte, ácido, mas bem interessante.)

___

Por ser verão, o dia ainda estava claro, mas já era bem tarde. Voltamos para a casa dos nossos amigos, tomamos banho e jantamos arroz, feijão e quibe de peru que a fez com o maior carinho para a gente! Hehe!

Bom, a semana continuou supimpa, incrível e maravilhosa para as Maple Leaf Sisters na companhia da família Canadá Diário, mas só vou contar sobre os outros dias na próxima postagem!

Finalizo com mais um bordão do nosso amigo Dimitri:

– Aguaaaardemmmm!!!

____

Agradecemos aos amigos Fá, Dimi, Eric e Lorena pela gentileza em nos hospedarem!

____

Obrigada pela sua visita e continue acompanhando nosso blog!

😉

Categorias: Aventuras, Canadá, Intercâmbio, irmãs, Malas, Viagem | Tags: , , , , , , , , , , , , , , , | 4 Comentários

Agora sim, chegamos!!!

Depois de toda aquela novela de voos, malas, conexões e (con)fusos horários, eis que finalmente desembarcamos no Aeroporto Internacional de Vancouver (YRV) e passamos pelo guichê de imigração.

Lembro que, da outra vez que viajei, apenas entreguei o passaporte, a carta de aceitação da escola e respondi a pouquíssimas perguntas de um cara super gentil que me atendeu.

catDesta vez, como o visto era um pouco diferente (work & study), o procedimento também foi diferente e eu quase tive um treco quando percebi que um dos papeis que o despachante havia entregue para nós junto com todos os outros relacionados aos vistos, era para ter vindo também.

Era justamente a carta que informava que nosso visto de estudo e trabalho havia sido aprovado. E era para ser entregue JUNTO com o passaporte…

Eu havia deixado tudo em uma pastinha de documentos lá em casa e não reparei nesse papelzinho. Sorte que minha irmã estava com o dela, pois como estávamos viajando juntas, sendo atendidas juntas em todos os balcões de tudo quanto era coisa, era só eles puxarem no sistema para confirmarem que nossa aplicação estava OK, não?

Passamos por este guichê onde fomos atendidas por uma moça não tão gentil quanto o cara que me atendeu em 2012 e ela nos mandou para o departamento de imigração de estudos e trabalho (mas antes tivemos que pegar as malas na esteira, procurar pela mala que foi despachada em Seattle, esperar na fila do balcão da Delta Airlines para resolver a questão da mala… E enquanto isso a Lilika procurava no celular o e-mail que o despachante havia nos enviado com a cópia desse tal documento que eu havia esquecido. Bendita tecnologia!)

Entramos no departamento de imigração e esperamos uns 40 minutos para sermos atendidas. Juntas outra vez, claro.

Ainda bem que aplicamos para um programa de estudos e trabalho no qual a escola se responsabiliza inteiramente por nós, pois não tivemos nenhum problema com documentos ou coisa do gênero. Foi só responder a algumas perguntas, mostrar passaporte e carta de aceitação da escola e esperar a moça fazer os papéis que autorizam nossa estadia por 6 meses no Canadá e partir para o abraço!

???????????????????????????????Da outra vez citei a musiquinha das olimpíadas, mas estando com minha irmã ela sugeriu cantarmos:

“Weeee are the champions!!!” assim que nos vimos, finalmente, na área comum do aeroporto! Ufa!

yesFredMercuryLevamos um tempo no toilette nos recompondo e nos preparando para enfrentar um rolê de Skytrain, com malas e tudo, até à casa dos nossos queridos amigos Dimitri e Fabiana (do conhecido canal Canada Diario), que nos hospedariam por cerca de 4 dias antes de irmos para nossa homestay!

Mas essa primeira semana de viagem das Maple Leaf Sisters a gente conta nas próximas postagens!

Obrigada por acompanhar e fique à vontade para seguir, curtir e comentar!

Beijos!

😉

21_ YVR

Categorias: Aventuras, Canadá, Intercâmbio, irmãs, Malas, Viagem | Tags: , , , | 4 Comentários

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.